Facebook Twitter Instagram

Servidores estaduais aposentados reúnem produção artística em exposição

 

Mostra reúne cerca de 40 telas produzidas por servidoras estaduais aposentadas

Mostra reúne cerca de 40 telas produzidas por servidoras estaduais aposentadas

Os servidores aposentados do estado apresentam, até o dia 30 de janeiro de 2019, a exposição “Memórias”. Composta de 40 telas, a mostra reúne a produção artística da oficina de Pintura em Tela, realizada pelo Programa de Ação Integrada para o Aposentado (PAI). O programa é coordenado pelo Instituto de Previdência dos Servidores do Estado do Maranhão (Iprev).

A mostra está em cartaz no Museu de Arte Sacra, localizado à Avenida Pedro II, nº 258 – Centro (ao lado de Igreja da Sé). As obras mesclam técnicas de pintura como óleo sobre tela, espatulado e acrílico sobre tela. Os temas vão do figurativo ao abstrato, passando por florais, natureza morta e releituras de obras famosas.

A exposição foi oficialmente aberta ao público na tarde da última quinta-feira (6). O XVII Vernissage dos Aposentados do Estado já está integrado ao calendário anual de atividades do PAI e contou com a participação dos autores das obras e familiares. Para todas as participantes da mostra, a oficina de Pintura em Tela é a primeira experiência no mundo das tintas e pincéis. A responsável pela oficina e curadora da exposição, Tereza Moraes Rêgo, explica os benefícios da oficina para o processo saudável de envelhecimento.

“Trabalhamos de forma didática um tema que está implícito no processo de envelhecimento, que são as memórias. Nessa faixa etária, a pintura e o exercício das habilidades artísticas tem reflexos na melhoria da concentração da atenção e da memória, além de impactos positivos para a criatividade e a autoestima”, afirmou Tereza.

A coordenadora do PAI, Arlete Pontes, frisou a importância das atividades oferecidas pelo programa aos servidores aposentados. “A nossa preocupação é proporcionar aos nossos aposentados um processo de envelhecimento saudável. No PAI, eles têm a possibilidade de fazer atividades físicas, como hidroginástica e dança, e também de exercitar o lado artístico. Essa exposição que fazemos todos os anos é uma oportunidade de mostrar para a sociedade o trabalho que desenvolvemos e também de os nossos aposentados divulgarem a nossa produção”, disse ela.

 

Jacira Lago, 71, é professora aposentada de Artes e sempre quis ser pintora

Jacira Lago, 71, é professora aposentada de Artes e sempre quis ser pintora

PINTORAS

Jacira Moreira do Lago, 71, era professora de desenho e de Artes na rede estadual de ensino. Mas até a aposentadoria, em janeiro deste ano, não havia tido oportunidade de colocar no papel os conhecimentos teóricos que dividia com os estudantes nas aulas. “Sempre tive vontade de pintar, mas a gente não tem tempo enquanto está sendo professor. Me aposentei e disse: agora eu vou. E aqui foi onde eu me encontrei”, contou Jacira, que tem três telas em exposição na mostra.

Rosa Chaves, 72, convive há dez anos com o Mal de Parkinson e encontrou, nas telas, parte do alívio para os sintomas da doença. “A pintura me trouxe uma ocupação e me ajudou muito até com os sintomas. Acho que é uma terapia. A oficina é muito boa. Às vezes penso em desistir, mas a professora me incentiva muito a continuar”, contou. Sobre os temas que a inspiram, ela é sucinta. “Às vezes não tem tema, não. A gente pinta o que vem”. Nas telas de Rosa, vieram pipas coloridas voando sobre um céu azul.

 

Clique aqui para acessar a galeria de fotos desta matéria